sábado, 26 de março de 2016

Óleos que fazem bem para o cabelo

Dizem que uma das maiores vaidades da mulher são os cabelos, e pensando bem, devem ser mesmo, já que a maioria passa horas em frente ao espelho secando, alisando, enrolando, gostam de muito brilho e maciez nos fios, e isso, se torna mais fácil se conhecerem os óleos que fazem bem para o cabelo!

Toda mulher que entra numa perfumaria fica literalmente perdida, pois, são centenas de shampoos, cremes e óleos para escolher, mas, os melhores são os óleos vegetais que restauram as fibras do cabelo, e proporcionam muito brilho.


Entre os vários tipos de óleo que fazem bem para o cabelo podemos destacar os seguintes:

Ojon

Extraído da castanha de palmeiras da América Central e do Sul.

Propriedades

Rico em lipídeos, age no combate aos fios arrepiados, conhecido como frizz.

O Ojon é indicado principalmente para as mulheres que além de ter os cabelos quimicamente tratados ainda, fazem uso diariamente de secador ou chapinha.

Deve ser passado nos fios depois de secos, como leave-in. O oleo de abacate também é um excelente opção.

Macadâmia

Extraído das nozes da macadâmia da Austrália.

Propriedades

Rico em ômega-3 e 6 e gorduras poli-insaturadas, tem ação hidratante capaz de reconstruir os fios, proporciona muito brilho e elasticidade.

Graças a vitamina E, e ao ácido palmitoleico, hidrata e nutre os fios prevenindo o frizz.

Deve ser usado em cabelos finos, com cachos ou ondulados, sem exageros, senão pode deixar os cabelos pesados e opacos.

Pracaxi

Extraído das sementes das árvores Pracaxi, da região Amazônica.

Propriedades

Rico em ácido behênico que tem enorme propriedade hidratante, por isso, deixa os cabelos macios e com brilho. Usado inclusive para evitar caspas e queda dos fios.

Deve ser misturado ao condicionador, máscaras e xampus.

Oliva

Extraído das oliveiras originárias da Ásia Menor, Síria e Palestina.

Propriedades

Rico em fosfatídeos, ácidos graxos e esqualeno, por isso, intensifica o brilho, restaura a flexibilidade natural do cabelo ressecado e dá forma ao cabelo.

Pode ser usado antes do xampu, bastam 1 ou 2 gotinhas nos fios, ou, se preferir use como leave-in depois de secos, além de proporcionar muito brilho, dá vida aos cabelos.

Óleo de Argan

Este é um dos famosos óleosque fazem bem para o cabelo, mas, faz jus ao apelido que recebe como ouro líquido, principalmente pelo alto preço quando for puro.

Propriedades

Rico em vitamina E, e ômegas 3, 6 e 9.

Basta colocar algumas gotas na palma da mão e passar nas pontas do cabelo danificado, para acabar com pontas duplas, além de dar força, brilho e tornar os fios maleáveis.

Dica de ouro

Experimente apenas um de cada vez para ver a diferença!

terça-feira, 8 de março de 2016

Como aumentar a libido masculina

A perda de libido masculina é a segunda disfunção sexual que mais ocorre entre os homens, perdendo apenas para a ejaculação precoce. Nesse sentido, muitos homens se sentem incomodados com a perda do apetite sexual, que pode acontecer por diversas causas.

Ter baixa libido pode ser muito subjetivo, e pode depender de muitos fatores. Uma boa saúde mental e física fazem toda a diferença para manter a libido do homem, que pode diminuir inclusive com a idade.

É importante lembrar que a impotência sexual e a perda de libido são problemas muito diferentes, ainda que homens com impotência possam também perceber que ocorreu uma diminuição em sua libido. Porém, a perda de libido por si só pode ter muitas causas e tratamentos muito mais simples do que aqueles relacionados a impotência.

É claro que caso o homem perceba que há algo de muito errado com seu desejo sexual, deve ser tomada alguma atitude em relação a isso. Sendo assim, é importante lembrar que a libido pode diminuir em casos de doença, ainda que elas sejam mais simples, como também com fatores relacionados ao psicológico. Entre essas doenças, as mais comuns são a doença da tireoide, depressão e tumores na glândula pituitária (que é responsável pelos hormônios, incluindo aqueles ligados a libido).

Sendo assim, procurar um médico e tentar conhecer as causas da perda de libido se torna tarefa importante. Nesse sentido, o homem pode começar a cuidar melhor de sua saúde, uma vez que ela tem grande papel em relação a sua libido, onde melhores hábitos são essenciais. Dessa maneira, praticar exercícios físicos e investir em uma dieta mais saudável já podem aumentar a libido do homem.

Responsável em grande parte pelo desejo sexual masculino (e também feminino), a testosterona é um dos hormônios mais lembrados quando o assunto é libido, e a falta desse hormônio pode ser inclusive uma das causas da perda de libido masculina, ainda que essa condição pouco possa afetar a ereção.

Nesses casos onde causas relacionadas ao organismo são descobertas, o homem deve procurar um médico que trará alternativas de tratamento, porém, os exercícios físicos e uma boa alimentação serão mais uma vez uma poderosa arma contra a baixa libido, e que inclusive, ajudam a aumentar os níveis de testosterona no corpo.

Medicamentos também podem ser a causa da perda de libido masculina, e nesse sentido, os problemas de saúde como a depressão podem ser os principais causadores do sintoma, uma vez que os antidepressivos são conhecidos por terem o efeito de diminuir o apetite sexual. Calmantes e remédios para a hipertensão também entram nessa lista, onde o paciente deve perguntar ao seu médico sobre a possibilidade de trocar seus medicamentos.

O consumo de drogas também pode ser causa da perda de libido, onde já foram registrados casos em relação ao uso da cocaína, maconha e heroína quando usadas de forma habitual. Nesse caso, é muito importante que o homem escolha sua saúde, optando por melhorar sua vida sexual.

Grande mal do século, o estresse também é outro fator que pode causar a perda de libido. É importante prestar atenção a o que acontece com o seu corpo e mente quando a perda de apetite sexual começa ocorrer. Quanto o grande vilão é o estresse, ele pode vir relacionado ao trabalho, filhos, dinheiro, ou quaisquer outras áreas de sua vida, e nesse caso, um acompanhamento psicológico e uma mudança de vida para que ela se torne mais leve são indicados, melhorando a saúde como um todo, e recuperando a libido.

Procurar a ajuda de um profissional é essencial para conseguir aumentar sua libido e ter sua vida sexual normalizada. Isso acontece uma vez que a perda de libido não apresenta sintomas, uma vez que ela é o sintoma de algum outro problema que está ocorrendo com o paciente. Nesse sentido, ao notar que o desejo sexual já não é o mesmo, procure um médico e comece a tentar entender e desvendar os motivos para a ocorrência desse fato, e a partir daí um tratamento adequado poderá ser escolhido.

Mais algumas dicas para aumentar a libido masculina estão relacionadas a psicoterapia e remédios naturais que podem influenciar no aumento da libido. São eles:

Maca: Planta que possui uma aparência semelhante ao nabo, é conhecida como o viagra peruano por seus efeitos em relação ao aumento do apetite sexual. Nesse sentido, é importante colocar que essa planta é rica em ferro, cálcio, potássio, zinco e aminoácidos essências, que entre outras coisas, ajudam na produção de testosterona. Vitaminas também são encontradas na planta, e todas essas características acabam por aumentar a libido masculina, inclusive com a presença de ereções mais fortes. Veja também o vídeo do Doutor falando um pouco sobre a maca:

Tribulus Terrestris: Bastante utilizado para a melhoria do apetite sexual e impotência, essa planta porém, não possui um efeito rápido, onde seu uso pode melhorar de maneira gradual a resistência do corpo e ereções em longo prazo, podendo também ser uma grande aliada no aumento da libido e da potência sexual. Saiba mais sobre tribulos

Ginko Biloba: Erva muito conhecida por ajudar na vasodilatação e produção de ácido nítrico para aumentar o fluxo de sangue para os órgãos sexuais, a Ginko Biloba é um dos estimulantes sexuais mais potentes, e que se torna muito relevante por ser natural, ajudando ainda a manter o homem saudável.

Sendo assim, podemos perceber que aumentar a libido masculina depende primeiramente de descobrir as causas para a perda de libido, e o tratamento desse problema pode estar relacionado a uma simples mudança de ambiente e realidade, incluindo um esforço por parte do casal para inovar nas relações, como também pode estar relacionado a sentimentos internos do homem que podem começar a ser resolvidos com a presença de um psicólogo, e é claro, quando a perda de libido está relacionada a problemas do organismo, sendo necessários remédios ou hormônios.

É importante lembrar que manter uma vida saudável, com uma boa alimentação e prática de exercícios também é uma das chaves para garantir um aumento da libido. Lembre-se sempre de procurar um médico e começar a investigar o porquê desse fato estar acontecendo com você. 

Recuperar sua qualidade de vida sexual pode ser mais fácil do que você imagina.



sexta-feira, 4 de março de 2016

Dispensa por Justa Causa: dicas para não passar por isso


A dispensa por justa causa de um determinado funcionário é um direito assegurado pela Legislação brasileira a todo empregador, desde que haja motivos concretos para tal ato, mesmo assim, alguns empregados acabam sendo dispensados sem entender o que gerou o motivo, visto que existem empregadores que não fazem questão de explicar também!

O problema para o funcionário, é que a dispensa por justa causa, impede que receba os valores que teriam direito inclusive como aviso prévio, saque do fundo de garantia, auxílio-desemprego, todos os direitos e ressarcimentos que teria, caso decidisse sair da empresa por conta própria, ou, até mesmo nos casos de dispensa sem justa causa, talvez, esse seja uma das razões que leva o patrão a não explicar o motivo que levou a dispensar o empregado!

Devido a situações como essas, é interessante entender um pouco mais, sobre quais os motivos que levam a dispensa por justa causa para não pisar na bola, e assim, quem sabe, consiga garantir seu emprego por muito tempo!

Conforme consta no artigo 482 da Consolidação das Leis do Trabalho, os seguintes motivos podem levar a dispensa por justa causa: http://direitosbrasil.com/demissao-justa-causa/


1-Ato de improbidade

Funcionário furta algo da empresa, pode ser uma simples informação, objetos, dinheiro;

2-Incontinência de conduta e mau procedimento
Empregado agressivo com as pessoas da empresa, tem conduta imoral e antiética, podendo ser considerado  assédio sexual ou moral;

3-Concorrência desleal
Empregado exerce atividade concorrente com a empresa;

4-Condenação criminal, transitada em julgado
Empregado ao ser preso não pode mais comparecer ao trabalho, por isso, é demitido, e não pelo que fez propriamente falando;

5-Embriaguez habitual e em serviço
Embriaguez tem sido considerada pela Justiça do Trabalho, uma doença e portanto requer tratamento, portanto, não é mais considerada como justa causa;

6-Violação de segredo da empresa
Empregado repassa segredo industrial do empregador para terceiros;

7-Ato de indisciplina ou insubordinação
Empregado não respeita ordens de um superior hierárquico ou não respeita as normas internas da empresa;

8-Abandono de emprego
A empresa precisa ter prova evidente de que o empregado não pretende continuar trabalhando. Para tanto, é preciso enviar telegrama à casa do funcionário, solicitando que compareça, sob pena de ser considerado abandono de emprego.

9-Ato lesivo à honra ou boa fama
Agredir verbalmente ou fisicamente o empregador, colega de trabalho, ou pessoas ligadas ao trabalho. A ofensa física só não é considerada justa causa quando em legítima defesa;

10-Prática constante de jogos de azar
Quando o empregado pratica jogos considerados de azar dentro da empresa somente.

11-Atos contra a segurança nacional

Praticar ações consideradas crimes contra a segurança do país;